Avaliação e alívio da dor no recém-nascido

Este estudo buscou identificar como os enfermeiros de unidade neonatal avaliam a dor no recém-nascido e quais asmedidas realizadas por eles para alívio da dor. Trata-se de um estudo quantitativo, transversal, com 32 enfermeirosque trabalhavam na unidade neonatal de um hospital particular do municípi...

Full description

Bibliographic Details
Main Authors: Erica da Paixão Crescêncio, Suzana Zanelato, Lucila Coca Leventhal
Format: Article
Language:English
Published: Universidade Federal de Goias 2009-03-01
Series:Revista Eletrônica de Enfermagem
Subjects:
Dor
Online Access:http://www.fen.ufg.br/revista/v11/n1/pdf/v11n1a08.pdf
Description
Summary:Este estudo buscou identificar como os enfermeiros de unidade neonatal avaliam a dor no recém-nascido e quais asmedidas realizadas por eles para alívio da dor. Trata-se de um estudo quantitativo, transversal, com 32 enfermeirosque trabalhavam na unidade neonatal de um hospital particular do município de São Paulo, e que responderam a umformulário sobre a avaliação e condutas realizadas na dor do recém-nascido. Dentre os parâmetros citados pelosenfermeiros para a avaliação da dor, a expressão facial e o choro foram as mais citadas, seguido de alteração desinais vitais, agitação e os parâmetros utilizados na escala NIPS (fisiológicos e comportamentais). Os métodosfarmacológicos mais citados pelos profissionais para o alívio da dor do RN foram o uso de analgésicosantiinflamatórios não-esteroidais, os opóides potentes, sedativos, os opiódes fracos e os anestésicos locais. E ostratamentos não farmacológicos de alívio da dor foram a mudança de decúbito, seguido de massagem local, sucçãonão nutritiva (chupeta ou dedo enluvado) e o banho de imersão. Assim, conclui-se que os enfermeiros avaliam a dorpela expressão facial e o choro. E utilizam analgésico antiinflamatório não-esteroidal, a mudança de decúbito, amassagem local e a sucção não nutritiva para alívio da dor.
ISSN:1518-1944