Vivência materna no cuidado do recém-nascido prematuro, no domicílio

Este estudo foi motivado pelas inquietações surgidas durante a experiência profissional da pesquisadora, no trabalho com recém-nascidos prematuros e seus familiares. Trata-se de pesquisa do tipo descritivo, com obtenção e tratamento de dados qualitativos, que teve como objetivo identificar a viv...

Full description

Bibliographic Details
Main Author: Fabiane Ferreira Couto
Other Authors: Neide de Souza Praça
Language:Portuguese
Published: Universidade de São Paulo 2009
Subjects:
Online Access:http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/7/7132/tde-07072009-101738/
Description
Summary:Este estudo foi motivado pelas inquietações surgidas durante a experiência profissional da pesquisadora, no trabalho com recém-nascidos prematuros e seus familiares. Trata-se de pesquisa do tipo descritivo, com obtenção e tratamento de dados qualitativos, que teve como objetivo identificar a vivência da mãe de recém-nascido prematuro, egresso de Unidade Neonatal, e sobre o cuidado do bebê, no domicílio. O projeto foi aprovado pela Comissão de Ensino e Pesquisa do Hospital Estadual de Sumaré, campo de estudo, e pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Foram entrevistadas 12 mães, no retorno ambulatorial do bebê prematuro, após aproximadamente 10 dias da alta da Unidade Neonatal. Os dados foram coletados, no período de julho a outubro de 2008, por meio de entrevistas e tratados pela técnica do Discurso do Sujeito Coletivo (DSC) proposto por Fernando Lefèvre. Dos relatos obtidos, emergiram oito DSCs assim distribuídos: 1-Vivenciando o cuidado do prematuro; 2-Reproduzindo o que aprendeu na unidade neonatal; 3-Tentando atender às necessidades do prematuro; 4-Falando de aleitamento; 5-Recebendo ajuda dos familiares; 6-Expressando sentimentos de satisfação; 7-Citando a Cartilha da Unidade Neonatal e 8-Expressando dificuldade para cuidar do prematuro. Os resultados revelam a importância da Unidade Canguru que possibilita à mãe receber orientações contínuas sobre o cuidado do bebê prematuro, em Unidade Neonatal, de modo a habilitá-la para atender com segurança às demandas do filho, no domicílio. Outro dado de relevância é que as mães consultam a Cartilha de orientação oferecida pelo serviço, apenas diante de alguma dúvida sobre o cuidado a ser oferecido ao bebê prematuro, dispensando sua completa leitura. Os relatos revelam que as estratégias para a capacitação materna para o cuidado do prematuro devem ser adotadas pelas unidades neonatais desde a admissão do recém-nascido, de modo a proporcionar maior segurança no desenvolvimento de habilidades no cuidado do filho e para favorecer a criação do vínculo entre ambos === This study is the result of anxieties brought about the authors professional experience working with premature newborns and their families. This is a descriptive research, with gathering and treatment of qualitative data, aimed at identifying the experience of premature newborns mothers released from Neonatal Units with regards to the babys care at home. The project had approved of the Teaching and Research Commission of the Sumaré State Hospital, field of study, and the State University of Campinas Committee of Ethics in Research. Twelve mothers were interviewed in the follow-up visits of premature babies approximately 10 days after release from the Neonatal Unit. Data were collected between July and October of 2008 through interviews and treated with the technique of the Discourse of the Collective Subject (DCS) proposed by Fernando Lefèvre. From the descriptions emerged 8 DCSs, grouped as follows: 1-Experiencing the care for the premature baby; 2-Reproducing what was learned in the Neonatal Unit; 3-Trying to fulfill the premature babys needs; 4 Speaking about breast feedind; 5-Being helped by family members; 6-Expressing feelings of satisfaction; 7-Quoting the Neonatal Units guide book; and 8-Expressing difficulty to care for the premature baby. The results reveal the importance of the Kangaroo Unit, which makes possible for mothers to receive continuous guidance regarding the care for premature babies in Neonatal Units so as to enable them to securely respond to their childs demands at home. Another relevant piece of information is that mothers check the guide book that the service gives them only if theres a doubt regarding the kind of care that should be given to the premature baby, rather than fully reading it. The narratives show that the strategies to build the capacity of mothers to care for premature babies should be adopted by neonatal units since the newborn is taken in, so as to provide more security in the development of abilities in the care for the child and to encourage the creation of ties between them